fbpx
Ser Alice

Você me conhece? Muito prazer, eu sou o Clube da Alice


Você me conhece? Muito prazer, eu sou o Clube da Alice.

“Aonde fica a saída?”, Perguntou Alice ao gato que ria.
”Depende”, respondeu o gato.
”De quê?”, replicou Alice;
”Depende de para onde você quer ir…”

Oi, eu sou o Clube da Alice! Eu nasci em 2014, no Facebook, no formato “Secreto”. Mas, surgi mesmo da cabeça “louca, louquinha” da fotógrafa e produtora cultural Mônica Balestieri Berlitz que convidou algumas amigas para criarem seu “país das maravilhas” particular.

O propósito era fomentar o empreendedorismo entre as amigas. Mas, a ideia foi tão boa que logo alcançou milhares de outras mulheres.

E na mesma proporção da força desse propósito tão verdadeiro veio a multiplicação do número de participantes. Hoje, somos mais de 540 mil mulheres engajadas em incentivar o empreendedorismo feminino, além de interagir e debater assuntos do universo da mulher.

Aproximadamente 80% das minhas integrantes moram em Curitiba e Região Metropolitana, enquanto os outros 20%, na sua grande maioria, têm alguma ligação com a capital paranaense. Nesses 5 anos, eu ganhei força, novas adeptas e impulsionei e vivi grandes histórias.

Por aqui, temos regras bem definidas. Elas deram origem a sub-grupos com temas específicos – são nove “filhos” na internet, contribuindo com a vida das mulheres de diferentes formas. E olha só que orgulho: um deles, o grupo de empregos, foi reconhecido pelo Facebook como um dos melhores do segmento no Brasil, pela excelência do serviço que presta à sociedade.

Mas eu, o grupo principal, reúno empreendedoras, empresárias, artesãs e profissionais de todas as áreas. São mães, filhas e netas – mulheres de todas as idades e classes sociais que compartilham histórias, sonhos e muito trabalho.

Da vida para o computador e do computador para a vida


“A única forma de chegar ao impossível é acreditar que é possível”…

Eu me tornei um Gigante!

Recebo mais de 1,8 mil postagens e cerca de 100 mil reações por dia.

Mas, a minha grandeza não está apenas no universo on line. Uma importante engrenagem do projeto funciona do outro lado da tela: nas negociações de produtos e serviços, nos encontros de quem se torna amiga quando compartilha alguma experiência.

Me tornei uma grande vitrine digital, mas também levei minhas integrantes para vitrines físicas de Shoppings Centers de Curitiba. De forma totalmente colaborativa, a nossa loja “Clube da Alice” já expôs os produtos de mais de 500 participantes no Shopping Mueller, onde permaneceu por 2 anos.

A iniciativa, inovadora e ousada, é vencedora do Prêmio ABRASCE 2017 | Associação Brasileira de Shopping Centers.

Nos preparamos para o lançamento da rádio online do Clube da Alice, grande passo que daremos em 2019.

Somos loucas, louquinhas – e de carteirinha


“Mas vou te contar um segredo: as melhores pessoas são assim!”

A minha força gerou também um clube de benefícios, com mais de 200 empresas parceiras. Instituições como Universidade Positivo, L’Occitane au Brésil, Karsten e Cia Atlhetica, entre muitas outras, oferecem descontos exclusivos para as Alices que têm a carteirinha do clube.

Este ano cheio de novidades e realizações também marcou o lançamento do Plano Profissional do Clube da Alice, as “Alices Blacks”.
Nele, um time de empreendedoras cadastradas e focadas no bom atendimento das participantes dos nossos grupos recebem um apoio especial para empreenderem cada dia mais e com mais qualidade. Afinal, juntas somos mais fortes!

Reconhecimentos e realizações


“Veja bem, havia acontecido tanta coisa esquisita que Alice tinha começado a pensar que raríssimas coisas eram impossíveis.”

São muitos os reconhecimentos que nós ganhamos nessa jornada. Em um deles, o Senador Flávio Arns citou o Clube da Alice como exemplo de duas ODS da Onu. Nossa fundadora, a empresária Mônica Balestieri Berlitz, já recebeu homenagens na Câmara dos Vereadores de Curitiba e na Associação Comercial do Paraná e agora é madrinha do Banco da Mulher Paranaense.

Este ano ela também recebeu o convite do governador Ratinho Jr. para assumir a Diretoria do Direito das Mulheres, mas, infelizmente, devido aos compromissos assumidos com o Clube, não pode aceitar o cargo.

Nós já promovemos três corridas de rua com uma média de 2 mil inscritas cada, além de várias festas e eventos. Já tivemos um program de rádio que ficou no ar por mais de um ano e um blog dentro do jornal Gazeta do Povo. Hoje, focamos em nosso blog próprio, dentro do nosso site, e logo seremos ouvidas novamente pelo rádio, mas dessa vez em uma plataforma própria.

Ações sociais


“A melhor maneira de explicar é fazer.”

Nosso olhar também está atento às causas sociais e escolhemos periodicamente uma ação para ajudar. No momento, estamos dedicadas à causa da construção do Erastinho, o primeiro Hospital Oncopediátrico do sul do Brasil. Muitos eventos já foram realizados em prol do Hospital, inclusive o apoio a uma corrida que arrecadou um milhão de reais para a obra.

“Quando acordei hoje de manhã, eu sabia quem eu era, mas acho que já mudei muitas vezes desde então”

Seguimos mudando e provocando mudanças. Escrevendo grandes histórias que impactam vidas, geram transformação social e promovem a força da união de mulheres que sabem bem aonde querem chegar.

E temos muita história para contar, mas talvez seja melhor tomarmos um chá para colocarmos o papo em dia.

Porque você sabe, no Clube da Alice, é sempre hora do chá.

COMPARTILHE

ENVIE SEU COMENTÁRIO