fbpx
Entrelinhas de Mulher

Era uma vez uma chatinha


Era uma vez uma chatinha

Era uma vez uma escola bem legal, cheia de meninas felizes que adoravam aprender e estar juntas. Fato inquestionável era a ansiedade com que todas esperavam o recreio: momento de se divertir e brincar!

Fonte: Visual Hunt

Na última aula de educação física tinham aprendido o jogo queimada!
Elas amaram tanto que resolveram brincar durante o intervalo.
Chatinha porém, não havia gostado tanto assim do tal jogo e torceu o nariz para a escolha das amigas.
Todo o recreio ia para a quadra 1 com aquele “bico” enfeiando seu lindo rostinho.
É fato que ela tentou. Dois ou três jogos foi à quadra e se esforçou para jogar mas achava as regras erradas e queria mudá-las no meio do jogo! E de bico, reclamava:“Eu quero mais uma vida!”, “Não vale matar quem está de costas!”, “Não quero ir pra base!”.

Fonte: Visual Hunt

E não deu conta, parou de jogar…
Porém, ia ver os jogos e ficava do lado de fora palpitando: “Animadinha pisou na linha!”,  “Amiguinha ganhou uma vida a mais!”, “Sincerinha empurrou Alegrinha! Corta ela do jogo! “…
Com o tempo, percebeu que falava sozinha e ficou bravinha. ..

E na volta a sala de aula, a discussão corria solta! Todas indignadas com o comportamento de Chatinha!
Ela ria debochada, mas, no fundo, seu coração ficava triste porque não se sentia feliz com tudo aquilo!
Um belo dia contudo, uma luz apareceu no fim do túnel!
A professora Ajudinha contou para Chatinha que a outra turma jogava futebol na quadra 2 e convidou-a para participar deste jogo!
E aí um grande milagre aconteceu: Chatinha amou o jogo e os colegas novos. Entendeu e aceitou aquelas regras e feliz, nunca mais perturbou o jogo de queimada!

Fim

Quem é a chatinha?

Esta é uma historinha despretensiosa que fala sobre a postura de algumas pessoas, frente ao trabalho, aos relacionamentos e aos estudos!

A chatinha do trabalho é aquela que sempre ‘dá os contras” em qualquer projeto novo, que reclama quando mudam os processos e que sonha com o dia que vai se aposentar para se “livrar dessa chatice”!

A enjoadinha dos relacionamentos não se contenta com nada! Os amigos só fazem programas “de índio”, o namorado gosta mais de futebol do que dela e os colegas de empresa são “um bando de puxa-sacos” dos chefes!

A fresquinha dos estudos acha tudo desnecessário! Para que ler isso?? Por que eles não explicam? Para que ver documentário? Uma grande perda de tempo! Por que trabalho em equipe? Eu que faço tudo mesmo!
E por ai vai… o que não falta no mundo são chatinhas!

Por medo de mudar, por conformismo ou até por se perceberem sem alternativas, vão tentando conviver com situações que não fazem eco nos seus corações!

Submetem-se a jogos, cuja as regras parecem incompletas e que não alimentam a alma de amor e plenitude!

Essa situação vai privando a alegria de fazer morada na vida dessas pessoas, tornando-as irritadiças, mal-humoradas, reclamonas e chataS! (Chata de inconveniente e chata de rasa, sem profundidade. )

Quem é você nesta história?

Se você conhece alguém assim, você é a professora Ajudinha ou uma satisfeita praticante de queimada!Que bom! Continue curtindo a brincadeira e se, possível tenha paciência com as chatinhas do caminho! Elas não fazem por mal!

Se você é a chatinha, deixa eu te contar: você não é obrigada! Não tenha medo de buscar a quadra 2, 3, 10, 100 ou 19999! Há milhares de jogos no mundo, e um deles, foi feito pra você!
Não é feio mudar de ideia ou de rumo! Feio é ver a vida passar usando um sapato que te machuca, uma roupa te aperta em um jogo que você detesta!
E se  você, apesar de não gostar do jogo, gosta dos jogadores, não se aflija! A amizade continua a mesma! É como numa grande olimpíada, os jogadores das mais diversas modalidades podem conviver em harmonia e paz, curtindo os momentos de confraternização! <3

A vida é muito curta para estarmos tristes, jogando um jogo que não faz nenhum sentido para nós! Liberte-se!

Fonte: Visual Hunt

E ai, quem quer brincar de queimada? <3

Dani

Outras publicações do Clube...

COMPARTILHE

ENVIE SEU COMENTÁRIO