fbpx
Entrelinhas de Mulher

Eu achei que era só eu


Eu achei que era só eu…

Se tem uma fonte de alegria e prazer da qual não abro mão, é o bate papo com minhas amigas! Pelo menos uma vez por semana agendo um café, um almoço ou um simples encontro para prosearmos.
Combinamos neste início de semana, eu e Paty, de sairmos do trabalho e irmos para nosso “encontro C”!  O título se deve a vários motivos! Nossos encontros tem café, carinho, cumplicidade, compartilhamento de ideias, confidências, calor humano e claro: muita confiança!

Fonte: Visual Hunt

Como sou “meio perdida”, coloquei o local no Waze e cheguei por primeiro. Perguntei porque ela não havia utilizado o aplicativo. Ela me respondeu que este app, muitas vezes, para cortar caminho, sugere uma rota por ruas esburacadas ou ainda pede para atravessar preferenciais sem sinaleiro e que, neste caso, valeu-se da rota “tradicional”. Exclamei: “Puxa, não sou só eu que não gosta de ter que cruzar ruas movimentadas sem o “apoio” de um sinaleiro!
Enfim, comemos, rimos, conversamos e como sempre, foi ótimo!

Na volta para casa, fiquei pensando… Não sou só eu a perdida que precisa de GPS para se locomover.
Não sou só eu que não gosto de cruzamentos “agitados”!
Não sou só eu que acompanha os filhos pelo Whatsapp e que quando eles utilizam um  Uber, peço que me avisem ao entrarem e ao saírem do carro.
Não sou só eu que oro todas as noites pela minha família e pela humanidade.
Não sou só eu que compra um blusinha de cada cor porque estava na oferta e depois se arrepende do exagero.
Não sou só eu que amo cozinhar e fazer quitutes para minha família.
Não sou só eu que AMA ser tia e dinda!
Não sou só eu que PRECISA fazer as unhas todas as semanas!
Não sou só eu que começo, todas as segundas-feiras, uma reeducação alimentar.
Não sou só eu que chega em casa, muitas vezes exausta, mas mesmo assim, vai conversar com o filho, acompanhar tarefa e preparar um lanche.
Não sou só eu que curto assistir Netflix.
Não sou só eu que faz várias coisas ao mesmo tempo: uma mulher multitarefas!
Não sou só eu que adora presentear e surpreender quem amo.
Não sou só eu que não gosta de churrasco, nutella, vina e pastel.
Não sou só eu que troca qualquer refeição por um prato de sopa, nem só eu que não vivo sem café.

É… somos muito parecidas mesmo!
Eu imagino que você tenha se identificado com muitas dessas frases e sei que mesmo que não tenha se identificado com nenhuma, você consegue me entender e me acolher! E sabe o porquê? Porque só uma mulher compreende perfeitamente o coração de outra mulher.

Fonte: Visual Hunt

Acordamos sonhando com um mundo melhor para nossos filhos e arregaçamos as mangas para trabalhar por isso. Cada uma faz o que sabe para que isso aconteça!

No meu coração, a vitória de uma mulher é minha vitória também! A conquista de uma mulher, é minha conquista também!
Igualmente, no meu coração, a morte de uma mulher é minha morte também! Não importa se ela se chamava Marielle e lutava pelos direitos humanos, Gisele e era médica, Maria e era dona de casa ou Joanda e era prostituta…

Cada morte de uma mulher mata também uma filha, uma mãe, uma irmã, uma amiga, uma companheira

 

Não sou só eu que deixei de “brincar de Deus”, julgando se as mortes foram “merecidas” ou não…
Não sou só eu que não fica buscando no passado das vítimas, razões para que o futuro delas fosse exterminado no presente!
Não sou só eu que está de luto por todas as manas que partiram para os céus, alçando voos mais altos…
Não sou só eu! Somos muitas!

Que este seja o momento para mostrarmos ao mundo a nossa força e união, dando as mãos umas para as outras, mostrando o nosso jeito MULHER de ser e agir: com respeito, afeto, diálogo, ação e muito amor!

Fonte: Visual Hunt

Um abraço,

Dani

Gostou? Quer ler mais textos da Dani? Siga minha página no Facebook – @Entrelinhas de Mulher e conheça o livro “Amiga, coloque a calcinha para dentro da calça e outras conversas”, à venda na loja  Mimos e Caprichos e na Amazon.

COMPARTILHE

ENVIE SEU COMENTÁRIO