Entrelinhas de Mulher

Indulto de Natal


Indulto de Natal

Querido Papai Noel,

Tudo bem por ai?

Então, criei coragem para escrever esta cartinha…  Fui uma boa menina durante o ano todo mas no início desse mês meti o pé na jaca e fiz uma “caca” grande. Sim, eu pisei feio na bola aos 47 minutos do segundo tempo e sei que não vou ganhar presente este ano.

Acho que você lembra, né? Eu cotei um serviço no início do ano com o fornecedor “1”, que além de fornecedor é uma pessoa pela qual tenho muito respeito e apreço. Recebi todas as informações e não voltamos a nos falar. O tempo foi passando e o escopo do projeto mudou muito e acabei tendo que buscar um fornecedor “2”, que acabou sendo mais adequado. Meses depois,  quando o “1” me ligou estranhando meu silêncio, não contei nada… Não podia fazer isso pelo telefone! Eu sabia ser necessária uma conversa no frente a frente para agradecer a atenção recebida e contar que as coisas haviam aumentado de tamanho… Mas…

Fui protelando… fui correndo atrás das coisas do dia -a- dia, deixei passar e ele ficou sabendo no estilo “marido traído”… por último…  Pedi perdão, reconheci meu erro imediatamente… mas não adiantou… Você Noel me conhece há 45 anos e sabe que não sou assim! Respeito aos demais, procuro ser gentil e trato os outros como gostaria de ser tratada, mas essa, escapou mesmo…  Eu falhei miseravelmente… mea-culpa… E sim faltou tempo para resolver isso!

Sabe Papai Noel, eu tenho buscado utilizar bem o tempo que você me manda todos os dias. Eu trabalho oito horas por dia, divido minhas noites entre a faculdade, atendimentos de coaching e a minha família. Faço canto coral, academia e, às vezes, vou ao salão de beleza. Aos finais de semana tenho mais coaching, faço cursos, fotografo e claro, curto fazer aquela social com sobrinhos, afilhados, pais e primos. Ah! Ainda escrevo pra caramba e sempre que posso, envolvo-me em causas sociais, visito minhas amigas e durmo (pouco mas durmo…).

Fiquei MUITO MAL com o ocorrido e estou tentando me perdoar também… Fui descortês e “desleixada”… Engraçado né? A gente faz mil coisas certas mas fica se martirizando por uma única errada…

De toda forma, este “fodeback” me ensinou muito mais que vários feedbacks que já recebi na vida: resolva as coisas na ordem em que elas aparecem, sob pena de você magoar pessoas que te são caras. Não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje!

Ao longo da minha vida, desenvolvi uma “teoria própria” que todo mundo merece uma segunda chance, a qual gostaria que fosse aplicada a mim neste momento…  Estar no time daqueles que pedem perdão sem sucesso é uma grande (e triste) novidade pra mim!

Sabe Noel, quando eu era criança era tão fácil fazer as pazes! A gente pedia desculpas com o coração e tudo se resolvia com um abraço! Hoje, no mundo dos adultos, tudo ganha ares sérios e os “nãos” vêm carregados de julgamento, condenação e orgulho! As pessoas esquecem que erram também…jogam pedras nos telhados alheios como se os seus próprios não fossem de vidro!

Fonte: Visual Hunt

Por isso, estou te escrevendo para pedir este presente, Noel! E não é só pra mim! Peço por todos! Desejo, amorosamente, que você envie um indulto de Natal dentro de algumas caixas de presentes! Pra quê? Para que os ladrões de sonhos e os assassinos de expectativas (como eu), possam ser perdoados e que passem esta data tão significativa em paz!

Eu já li muito sobre perdão, sabe Noel? Aprendi que perdoar nos torna livres e leves. Aprendi que devemos perdoar para sermos perdoados. Aprendi que perdoar é uma decisão de cada coração! Assim, espero que este indulto natalino desperte a vontade de perdoar em cada um de nós. Que o perdão, a compreensão e o amor sejam e estejam presentes em cada coração que compreendeu!

PROMETO que serei uma boa menina em 2018 e que terei ainda mais cuidado com as pessoas com as quais convivo! Juro de dedinhos!

Ah! Leve amor, alegria e saúde para todos! E feliz Natal pra você também bom velhinho!

Com amor,

Dani

COMPARTILHE

ENVIE SEU COMENTÁRIO