fbpx
Entrelinhas de Mulher

Não construa a casa do vizinho


Não construa a casa do vizinho

Se eu te contasse que conheço pessoas que tem seu próprio terreno, seu pedacinho de chão e mesmo assim preferem construir no terreno do vizinho, você me diria o quê? Provavelmente algo como: “que pessoa doida!” ou “pensa! Tem seu próprio lote e fica trabalhando na edificação da obra alheia!”.
E se eu te falar que você, certamente, também conhece um monte de gente assim? (Isso quando não é a gente mesmo que faz isso!).

O terreno meu de cada dia

Quando nascemos, Deus dá a cada um de nós uma vida novinha em folha, um terreno fértil, plano e prontinho para que iniciemos a nossa obra! Pode ser uma mansão ou uma casa pitoresca… Deus não se importa com nosso estilo arquitetônico… Ele nos deu um presente maravilindo e espera que façamos bom uso dele!

Fonte: Visual Hunt

A nossa infância e nossas primeiras relações sociais são determinantes para a base da casa e à medida que vamos nos distanciando da meninice, começamos o levantamento das paredes. Cada série escolar vencida, os amigos que aprendemos a conquistar, os esportes para os quais nos dedicamos, as leituras, a participação em ações sociais, o primeiro emprego, nossas conquistas pessoais que nos ensinam sobre autonomia, representam alguns tijolinhos que vão sendo conquistados dia a dia!

Para muitos, a vida segue e com ela, segue a construção, num processo lindo e permanente, de ampliação e beleza! Uma vez ‘concluída’, cabem expansões e com elas, novas etapas de construção e assim, sucessivamente, até que retornamos a morada Paterna.

Muitos porém se “perdem” no caminho, e pelos mais diversos motivos, acabam por abandonar seus espaços para viverem a vida do outro, empenhando todas as suas forças na existência alheia!

São mulheres, das mais jovens às mais experientes, que se apaixonam, colocando todas as suas expectativas nessa relação e por ela, deixam as amigas, nunca mais saem sozinhas, chegando até ao extremo de abandonar os estudos e o trabalho em nome desse relacionamento! Esquecem de si mesmas e nada mais as motiva além desse “amor”. Arrumam-se por ele, emagrecem por ele, compram uma lingerie nova para ele e assim vão lentamente, desabitando seu próprio lar, passando a construir no terreno desse “vizinho”!
São mães que fecham suas obras pessoais e passam a construir a casa dos filhos,  impedindo que os mesmos conheçam as delícias de se conquistar as coisas pelo esforço próprio!
São profissionais que abandonam o sonho do abrigo singelo em nome da construção dos grandes arranha-céus corporativos, sonhando em viver nas alturas um dia, certas da compensação pelos seus esforços.

E, um dia, o moço pode fechar a porta da casa e do coração, os filhos decidem escrever as próprias histórias e a grande corporação pode entender que necessita de um “profissional” com um novo perfil.

Ao se verem obrigadas a retornar ao próprio lar, a própria vida, deparam-se com uma construção em ruínas, um terreno abandonado com mato alto, completamente diferente do que se almejou um dia… E haja forças para se reiniciar o processo… Não é à toa que quem atua na área da engenharia e arquitetura comenta que uma reforma é mil vezes mais complicada que uma obra iniciada “do zero”.

Fonte: Visual Hunt

Portanto, hoje te convido a visitar o seu próprio lote! A visitar a sua casa! Veja o quanto você tem se dedicado a construção mais importante da sua vida!

Você é uma mestre de obras nata! Uma arquiteta de nascença!

Se gostou do que viu, bora continuar a embelezar este lugar! Senão, mãos à obra, literalmente!
Comece se livrando de toda erva daninha, mato e entulho em volta do seu lar! Livre-se de pessoas tóxicas e pensamentos negativos! Acredite, você consegue!
Entre na sua casa com ares de dona e faça um super faxina! Perdoe-se, perdoe a quem for necessário e se liberte de um passado que te machuca!! Acredite, você dá conta!
Veja o que falta para concluir esta construção ou ainda para reformar este espaço tão precioso! Janelas para contemplar o luar? Portas que se abrirão para quem você ama assim como te protegerão de ladrões de energia? Um porta-retratos que te lembre da família e dos amigos que te amam? Vá fazer algo que te dá alegria, reconecte-se com suas amigas, volte a estudar inglês, volte a igreja, abrace uma causa social e sinta a cor voltar para o seu lar e para sua alma! Acredite, você pode!
Todos os dias você pode (e deve) dedicar um tempinho a este templo sagrado! Acredite, você merece!

Fonte: Visual Hunt

E vou viver sozinha minha mansão?

É claro que você pode e deve continuar a ser aquela mão solidária que ajuda as vítimas de incêndio, terremoto, alagamento e vendaval!
Pode e deve, visitar a vizinhança, oferecendo seu calor humano, sorriso e tempo para um bate – papo.
Pode e deve ajudar seus filhos neste processo, com orientações, dicas mas permitindo que eles atuem nas atividades aos quais têm condições de atuar. Eles também são engenheiros natos! Não se preocupe! Um dia a casa sai!
Pode e deve ser uma companheira espetacular para o “vizinho”, sendo a mão que ajuda na medida certa… Não desvista um santo para vestir outro!
Pode e deve ser o que quiser, só por favor, não se esqueça de você! Autocuidado sempre!

Você é a mais linda casa cercada do mais harmonioso jardim!

Por favor: tome posse de você!

Fonte: Visual Hunt

Dani

Gostou? Quer ler mais textos? Siga minha página no Facebook – @Entrelinhas de Mulher e conheça o livro “Amiga, coloque a calcinha para dentro da calça e outras conversas”, à venda na loja  Mimos e Caprichos e na Amazon.

COMPARTILHE

ENVIE SEU COMENTÁRIO